Mudança de vida

A vida que escolhi, se foi

Com toda a contenção e mornosidade confortável

Com todo meu histórico, minha história, meu sobrenome, meu amor verdadeiro e institucional

Doeu, mais por ti do que por mim, a dó de uma vida tão rica em si, ir-se assim, nos deixando órfãos de tanta riqueza em um ser humano!

Não, não estava nos planos…

E agora, chorando, num momento de reclusão, de contidão

Em que pra qualquer possibilidade se diz: não

Veio a VIDA, sempre ela, dizer: que tal mudar de vida?

Aquela vida que outrora a inspirou, era um espelho de um pai, supostamente inteligente e expansor

Que tal agora uma vida, cheia de VIDA!

Que tal ajudar essa vida a viver ainda mais?

Começa assim: nada demais, conversas banais

Depois te envolve, te devolve, a vontade de viver

As bobagens, e não essa bobagem do quem quero ser

Você já é quem é, já faz um tempo, e ainda se escondendo

Para com isso, corre pro vento, aquele seu amigo que te relembra

De tempos e tempos

Da alegria dos momentos

Curte a nova vida, pra curtir a mesma VIDA

Ainda que talvez não seja essa, nem aquela

Ainda que esteja dentro

Que tal essa vida?

Ah, não é tão esteticamente bonita, é boba, boba, boba

Responsavelmente boba

E me faz lembrar que são as pequenas bobagens alegres que tornam a VIDA boa.

Bem vindas, nova vida e VIDA !

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s