Grata

Oi vida linda!
Nem tão linda, só aos meus olhos.
E, nem mesmo aos meus, és todos os dias.
Ah…agonia!
De ver o tempo passar, sem poder desfrutá-la
Da devida forma e da forma indevida.
E sim, apesar dos pesares, te quero ainda
Aceito as parcas moedas, bem vindas!
Como tesouros, verdadeiras relíquias.
Pareço-me zen e me faço feliz
Para que não me julgues ingrata
E me tires o pouco de bem que,
dentre os males, é melhor do que nada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s